Sim, as famílias precisam fazer seu provisionamento de despesas. Você tem dúvidas disso?

Paulo e Martha formam um casal de bom nível econômico e social. Eles têm dois filhos que estudam em escola particular e fazem curso de inglês. Também têm plano de saúde para a família. Não pagam aluguel, porque conseguiram comprar uma pequena casa na Lapa, em São Paulo, com garagem para o carro ano 2016 em bom estado de conservação. Paulo é católico e Martha é espírita, mas sabem administrar as crenças e os valores da família para que nada atrapalhe a educação das crianças. O que atrapalha a vida da família é sempre início do ano.

Depois da bonança vem a tempestade

Mal acabam as festas de boas vindas ao ano que começou e Paulo já não consegue dormir direito. Martha também fica até tarde repassando todos os gastos com o marido. É preciso verificar como serão pagos IPTU, IPVA, seguro do carro e seguro da casa. Soma-se a isso o material escolar, matrículas do colégio, uniformes novos das crianças, curso de inglês e as suas apostilas. Também tem as férias da Vanilce (a doméstica da família que há anos tira férias depois do carnaval) e a conta de luz mais alta por conta do ar condicionado no verão. Pior, não podem negligenciar a prestação da casa, o seguro de vida, pagar o plano de saúde de Dona Clô (mãe da Martha) e honrar as prestações das compras de natal.

E agora, quem poderá ajudar?”  Não dá pra chamar o “Chapolim Colorado”.

Duas estratégias são, no mínimo, necessárias: equilibrar receitas, despesas e reservas para pagamentos (se houverem); não deixar que isso se repita, ou seja: provisionar as despesas para o ano seguinte.

A vida das empresas não é muito diferente

As pesquisas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que 91% dos brasileiros não têm condição de pagar as despesas de início do ano com seus próprios rendimentos. Quase a totalidade dos brasileiros.

Considerando que 27% da população adulta brasileira é formada por empreendedores (Veja mais no artigo “Brasil é o terceiro maior país em número de empreendedores”, Exame), não é difícil constatar que boa parte dos empreendedores brasileiros deixam de fazer ou não sabem como fazer o provisionamento de despesas. Isso põe em risco o cenário microeconômico e não é bom para os negócios, nem para o Brasil.

Se é importante que as famílias criem o hábito de fazer um planejamento financeiro e provisionar as despesas (em especial as maiores), mais importante ainda é que as empresas equilibrem seu fluxo de caixa, uma vez que muito mais famílias dependem da produção de riquezas pelos empreendimentos.

Não há alternativas fáceis: é preciso fazer o provisionamento de despesas

Provisionamento é o ato de planejar as despesas da empresa ao longo do ano. Portanto é importante para tomadas de decisão e realização dos investimentos necessários para o negócio fluir com maior tranquilidade.

Se você tem dúvidas sobre o que é uma despesa provisionada ou por que é preciso provisioná-la, o site WikiHow – Como fazer de tudo tem um excelente artigo que explica 5 passos importantes para quem precisa provisionar despesas e não entende bem, ainda, o conceito. Clique aqui para conhecer essas dicas.

Veja como fazer o planejamento anual do orçamento do seu negócio

Se você prefere uma orientação mais próxima à realidade das pequenas e médias empresas, indicamos um ótimo artigo do SEBRAE, escrito por Paulo Dortas, especialista em auditoria e suporte a transações, que mostra os principais pontos de atenção na hora de definir e listar as despesas do ano. Clique aqui e conheça as dicas do SEBRAE.

O orçamento é um plano que mostra como contingenciar o fluxo de receitas e despesas durante o exercício

Lembre-se sempre que o orçamento da sua empresa precisa ser alinhado ao plano de negócios e é uma ferramenta de gestão importantíssima para a saúde financeira da organização.

O orçamento não deve engessar a dinâmica da empresa, ao mesmo tempo que deve orientá-la sobre qualquer contingenciamento no fluxo de receitas e despesas.

Uma boa gestão financeira vai comparar o previsto e o realizado, contingenciar as distorções e tomar as decisões necessárias para o crescimento saudável da organização. Portanto, um gerenciamento financeiro eficiente é fundamental para executar esses cenários.

Ganhe tempo com um gerenciador financeiro eficiente. Com o sistema UpGestão , o controle do fluxo de caixa permite uma visão segura sobre o momento financeiro da empresa, e enriquece as projeções sobre os
possíveis cenários demonstrados no orçamento da organização.

Com UpGestão você garante resultados adequados ao nível de exigência do século 21. Experimente agora mesmo e veja como é simples e fácil.

Dê um UP na GESTÃO da sua empresa

Experimente Grátis UpGestão