Sabe o que levar em conta na definição de plano recorrente? Essa decisão é importantíssima para o sucesso das empresas. Um exemplo de recorrência é o Spotify. Nesse aplicativo qualquer pessoa pode ouvir músicas gratuitamente, mas com anúncios entre as faixas.

Por outro lado, as propagandas somem aos usuários quem pagam para usar o aplicativo e as músicas são tocadas na ordem de preferência da pessoa e podem ser ouvidas offline (quando a pessoa não tem acesso à internet) nos dispositivos móveis.

Dessa forma, o indivíduo terá benefícios e praticidades que farão ele a optar por continuar pagando por um serviço recorrente, que nesse caso é o acesso ao aplicativo de músicas sem ouvir anúncios.

Viu como é importante a recorrência? Neste post explicaremos o que é venda recorrente, quais são as formas de venda e as vantagens de usar esse plano. Confira!

O que é um plano recorrente?

Nos planos recorrentes são criados modelos de negócio que contribuem para que os clientes tenham uma demanda contínua por um serviço. São criados planos de assinaturas para eles. Dessa forma, os consumidores fazem os pagamentos periodicamente (geralmente uma vez por mês) e tem acesso, de forma contínua, ao produto.

Quais são as formas de venda recorrente?

Como você já percebeu, as receitas recorrentes são um dos segredos para sucesso e expansão de uma empresa. Por isso, vamos explicar abaixo as principais formas de venda que se baseiam na recorrência. Veja:

Free

É a categoria mais comum. Trata-se de serviços gratuitos. As mídias sociais — como Facebook, Instagram e Snapchat — e aplicativos online são alguns exemplos que usam esse modelo. Eles se monetizam por meio de anúncios dos seus patrocinadores.

Lite

Geralmente, esses tipos de aplicativos podem ser usados gratuitamente e depois de um certo período as funcionalidades do programa precisam ser pagas para continuarem disponíveis.

Os apps Lite também podem ser leves e com menos recursos, como no caso do Facebook, que tem o objetivo de melhorar a experiência dos usuários que têm conexões ruins.

Premium

Esse modelo pode funcionar em vários tipos de serviços. Em primeiro lugar, o produto deve ser relevante e atender bem um nicho específico do mercado. Muitos jogos infanto-juvenis que demandam investimento financeiro e alguns sites que cobram mensalidades para liberar mais conteúdos ao internauta são alguns exemplos disso.

Vale destacar, porém, que esse método pode dificultar a chance de o negócio lucrar, principalmente nos mercados emergentes, em que os produtos gratuitos, Lite e Freemium, têm maior aceitabilidade.

Freemium

Parece um nome meio estranho, mas ele faz referência aos serviços que misturam as três formas de pagamento recorrente citadas. Alguns aplicativos funcionam dessa forma. O jogo Candy Crush, por exemplo, é gratuito, mas há a possibilidade de você fazer compras no aplicativo.

Quais são as vantagens dos planos recorrentes?

Em primeiro lugar, os planos recorrentes permitem um maior planejamento e facilitam a administração financeira, pois será mais fácil prever as receitas da empresa em um determinado período.

As assinaturas contribuem para um melhor relacionamento com os consumidores, e consequentemente, aumentam as chances de fidelizá-los. Dessa forma, reduz-se o Custo por Aquisição de Clientes (CAC), pois serão menores os investimentos para conquistar um novo cliente.

Existem, portanto, muitas formas de disponibilizar planos recorrentes. Por isso, eles devem ser pensados e elaborados a partir de uma análise ampla sobre o mercado, o produto e os clientes com os quais sua empresa está envolvida, dadas as suas particularidades.

Sabe o que precisa fazer na definição de plano recorrente? Tem interesse em conhecer mais sobre o assunto? Assine a nosso newsletter e receba os conteúdos em primeira mão.

Experimente Grátis UpGestão