lead funil de vendas criação de sites criar landing page site de vendas conversão de clientes vendas por site langind page conversão gatilhos mentais estruturação de site carta de vendas site institucional blog loja virtual e-commerce catálogo digital sites de delivery headline copyright call-to-action chamada para ação autoridade textos persuasivos imagens de qualidade depoimentos provas sociais escassez urgência descrição da oferta perguntas frequentes faq casos de sucesso estudo de casos successful case contato rápido garantia diferenciais competitivos

Como criar um site com alto poder de conversão

Postado por Vinicius Moura em 16 de jul de 2020

Como criar um site com alto poder de conversão

Entenda como criar uma landing page que convença o seu cliente de que a sua oferta é a ideal para ele

Sabe quando você entra em um site e aquilo te inspira a ver mais a respeito? 

Por trás daquele site bonitinho há uma série de fatores que vão te estimular a ficar ali por mais alguns minutos. 

 

Mas por quê isto ocorre? 

 

Da mesma forma que há inúmeros sites que te desestimulam a sequer ficar mais que 3 segundos, há nos sites mais bem elaborados, gatilhos que estimulam sua permanência por ali, podendo inclusive te atrair para aquisição do que estão ofertando. Esta aquisição é o que chamamos de "conversão", ou seja, é a conversão daquele interessado (conhecido no marketing como lead) em potencial cliente. 

 

Ao acessar um site "clean", ou seja, com clareza do que está sendo ofertado, um site sem excesso de informações, esteticamente agradável com cores que estimulem sua leitura e com textos que agucem sua curiosidade, certamente ele te passará uma credibilidade de forma que possa até afetar uma possível decisão de compra sua. 

 

O fato é que poucos sites se atentam para estes detalhes. 

Mas não se preocupe, a partir de agora você terá a oportunidade de descobrir tudo que há por trás dos sites de alta conversão. 

 

Tipos de sites e seus propósitos? 

 

Há vários tipos de sites, isto é medido de acordo com o propósito de cada um. Por exemplo, o foco de um Blog, é levar informações relevantes ao leitor. Estes artigos por sua vez acabam ganhando buscas pelo Google ou outros buscadores, e quem sabe poderá atrair o leitor à conhecer o que você tem a ofertar. Já os e-commerces, tem como objetivo a exposição dos produtos e a venda dos mesmos. Mas veja abaixo quais são esses tipos mais comuns e os seus principais objetivos: 


·      Site institucional: é o site que tem por finalidade nutrir o visitante de informações que gerem a ele a credibilidade que o seu negócio (ou pessoa) tem a oferecer. Nele terão informações relativas ao negócio em si, como produtos ou serviços, forma de atendimento, garantias, mapa para localização, formas de contatos e também podem conter informações adicionais relativas à contratos de Termos de Uso, Política de Troca e Devolução, Termo de Garantia. 

 

·      Landing Page: é uma página focada em uma oferta específica, geralmente elas possuem uma estrutura de One Page, ou seja, é uma única página cuja as informações vão aparecendo na medida que o visitante fizer a rolagem para baixo. Com o propósito principal é a oferta de um produto ou serviço, esta página estará carregada de gatilhos que estimulem a sua aquisição. 

·      Blog: os blogs tem por sua vez a finalidade de entregar conteúdos relevantes aos leitores, mas sempre levando em consideração as ofertas que aquele negócio (ou pessoa) possa ofertar. Além de nutrir com conteúdos relevantes, com uma boa estratégia, o blog poderá estimular o leitor a conhecer mais a sua marca e quem sabe atrai-lo à landing page de alguma oferta que tenha a ver com o que ele precisa ou gosta. 

 

·      Loja Virtual (e-commerce): As lojas virtuais, ou e-commerces, tem por sua função a venda de um produto ou serviço. Assim como uma loja física, os produtos mais vendidos preenchem a página inicial, conhecida também como vitrine virtual, para as empresas que possuem muitas ofertas, é imprescindível a organização dos itens por categorização, isso tornará a experiência de uso do cliente mais fluída. O e-commerce deve permitir adicionar os itens desejados à um carrinho de compra que por sua vez, irá direcionar à um checkout, que é uma conferência final para pagamento. Os pagamentos geralmente são digitais como cartão de crédito ou boletos, mas há sites que aceitam transferências bancárias (TED ou DOC), pagamentos por qr-code, pagamento por PIX, ou até mesmo em dinheiro na entrega da mercadoria. 

 

·      Catálogo Digital: são sites que ter por objetivo expor os produtos ou serviços ofertados, porém sem a função de compra. Geralmente utilizado para ofertas que precisem de um consultor para explicações detalhadas, elas auxiliam muito o vendedor a conduzir uma venda. Lembre-se que quanto mais informações o catálogo digital ou catálogo virtual tiver, menos dúvida o interessado (lead) terá.

 

·      Sites de Delivery: sites com o foco em delivery, geralmente são usados por bares e restaurantes, são muito próximos ao e-commerce, porém com opções de personalização do pedido, acompanhamento do tempo de entrega e com opções de pagamento antes ou no ato da entrega. 

 

O que um site de alta conversão precisa ter? 

 

Vamos imaginar que um site é constituído por um conjunto de elementos. Estes elementos podem ser visuais (imagem ou vídeo) ou textuais (conteúdos). A junção bem estruturada disto é o que dará a credibilidade necessária para convencer o seu (futuro) cliente de que ele está fazendo uma boa escolha. 

 

Mas vamos lá ao que uma landing-page, precisa ter para ser considerado um site de alta-conversão: 

 

·      Headline ou Copyright Forte: logo na primeira dobra, ou seja, na primeira parte visível ao leitor, é importante que tenha uma frase curta e impactante que deixe claro ao visitante sobre o que negócio tem a oferecer. Essas frases curtas são chamadas de headlines ou de copyright. Elas são persuasivas e tem por objetivo aguçar a curiosidade da pessoa que está lendo, ela é muito utilizada em manchetes de jornais ou revistas, é aquela frase que atrai seus olhares quando você está na fila do supermercado e bate o olho em uma revista, aquilo é uma copy bem feita. Exemplos de frases para headline "Melhore a Gestão de Sua Empresa", "Monetize o Seu Conhecimento", "A Plataforma Completa para Centralizar sua Comunicação". 

 

·      Call-to-action: por todo o site, deve sempre ter disponível os botões call-to-action (chamada para ação), mas é imprescindível que na primeira dobra exista uma CTA (call-to-action) destas. É importante também que fique claro que é um botão clicável, e que tenha uma cor de destaque em meio ao site. A função dele, é atrair o usuário para preenchimento dos dados para que ele possa avançar sobre o funil de vendas, ou seja, sobre os próximos passos daquela jornada que ele precisa percorrer até a conclusão da ação desejada. A ação nem sempre é uma venda, ela pode ser a inscrição para uma newsletter ou um redirecionamento para outra ação. Exemplos de frases deste botão call-to-action "Experimente Grátis", "Compre Agora", "Teste Agora", "Inscreva-se". 

 

·      Autoridade: textos que reforcem a autoridade da marca ou da pessoa que está fazendo a oferta, causam maior credibilidade ao leitor. Porém, devemos lembrar que o menos é mais, falar pouco, mas de forma que cause ao leitor uma boa credibilidade de que aquele produto tem um DNA por trás dele. Exemplo: "Você está em boa companhia. Junte-se as mais de 1000 empresas que confiam na Marca Tal.", "Todos nossos especialistas possuem formação em Contabilidade para dar o atendimento que sua empresa precisa."

 

·      Textos persuasivos: ao longo do site, é importante deixar claro as funcionalidades que sua oferta contemplam. A escrita persuasiva tem por objetivo induzir o leitor à aquisição. Porém, sabe aquele vendedor chato de seguros? Não seja assim!!! A arte de "vender sem vender" é o sucesso de uma boa venda. Estudo a respeito do assunto Carta de Vendas, verá que uma boa carta de vendas é praticamente a estrutura de um site para convencer a pessoa de que ela está fazendo uma boa escolha. Exemplos de textos persuasivos: "Revolucione seu negócio com nossas ferramentas.",  "Todas as ferramentas necessárias para levar o seu negócio a um outro nível. Teste agora e cresça junto com a melhor plataforma de Tal Coisa". 



·      Imagens de Qualidade: o que os olhos vêem, o coração sente e o cérebro quer. O que mais estimula o desejo por um produto, certamente são as imagens, um dos grandes exemplos disto são as produções visuais da Apple, só de ver a foto de um celular em lançamento, aguça nosso desejo de ter um daqueles. Mas porquê o seu produto tem que ser diferente? Pense no seguinte, quanto mais desejável ao consumidor forem suas imagens, maior a probabilidade dele vir a ser o seu cliente. Portanto, a dica aqui é: invista em fotos ou imagens próprias, bem editadas e em harmonia com seu site, caso não tenha condições para isto, busque fotos em bancos de imagens, porém de forma a humanizar com o seu público, note que em milhares de sites, vemos fotos de pessoas com esteriótipos diferentes aos dos nossos clientes por exemplo, isto causa uma certa sensação de que "aquele produto não é pra mim", então foque em aproximar o cliente ao que está ofertando por meio de uma imagem, afinal de contas, uma imagem vale por mil palavras. 

 

·      Depoimentos ou Provas Sociais: na medida que for conquistando os primeiros clientes, colete deles depoimentos verdadeiros e sinceros e faça disto um hábito, como se fosse uma etapa de conclusão da jornada do cliente até a aquisição de uma oferta. Um bom depoimento, gera credibilidade. Considere também expor as marcas de seus clientes, o que passa na cabeça do cliente é "Uau, se esta oferta consegue atender ao Fulano, certamente ele me atenderá". Alguns exemplos de bons depoimentos: "Depois de avaliar vários softwares online, encontrei este que permite fazer total gestão das minhas atividades diárias.", "Antes de conhecer o Produto Tal eu levava de 2 a 3 dias para concluir uma demanda, e agora consigo finaliza-las em menos de 20 minutos (Fulano de Tal, administrador da Empresa X) ".

·      Call-to-action (CTA): opa, este item está repetido, só que não hehe. Enumerei ele novamente, para lembrar que por todo site, o botão call-to-action deve estar disponível ao usuário ;) 

 

·      Escassez e Urgência: gatilhos mentais que estimulem a rápida aquisição são importantes para acelerar a jornada de compras, e também para gerar exclusividade, aqui cabe textos como "Oferta válida por 12 horas", "Adquira agora e ganhe 10%". Mas tome cuidado com clichês, quando mais criativo for, maior poder de conversão. 

 

·      Descrição da Oferta: seja claro ao descrever o que está ofertando. De nada adianta ter um site repleto de gatilhos que estimulem a aquisição se a o produto ou serviço ofertado não está claro ao consumidor. Aqui vale abusar das características técnicas ou das entregas que contemplam aquela oferta. Se for algum produto, em um e-commerce por exemplo, vá além e detalhe as medidas, modos de usar e quem sabe até vídeos explicativos daquele produto. 

 

·   Perguntas Frequentes ou FAQ (Frequently Asked Questions): faça uma seleção das principais dúvidas que seus clientes costumam fazer em relação ao seu produto, e transcreva-as de forma clara e objetiva. Nesta seção é comum perguntas relativas a forma de uso, à forma de aquisição, a forma de devolução, etc...

 

·    Casos de Sucesso (successful case): o que mede uma boa oferta sem dúvidas alguma é o resultado que ela provoca, então mostre isso aos seus futuros clientes, mas não confunda estes cases com as provas sociais ou depoimentos. Os cases são bem estruturados, são mostrados em formas de estudo, mostrando o antes, o durante e o depois, podem ser escritos em artigos bem elaborados ou por meio de vídeos documentando a jornada do cliente. 

 

·    Contato Rápido: é muito comum encontrar sites sem o número de telefone para contato, ou sem um chat para atendimento, oferecendo apenas um e-mail para tirar eventuais dúvidas. Se estamos ofertando algo, temos que ter um bom canal de atendimento, concorda? Então ao invés de esconder esta informação... exponha. Invista nisto, adquira um número comercial, exponha o fone, o Whatsapp, ou mesmo um chat para que o interessado possa dirimir as eventuais dúvidas e quem sabe ser conduzido à aquisição. 

 

·      Garantia: no meio digital é comum a insegurança de adquirir algo por conta da possibilidade de arrependermos. O mesmo é menos comum no meio físico, pois ali estamos tendo contato com a oferta, e já temos praticamente uma certeza de que ela nos atenderá. Portanto, crie uma seção deixando claro ao consumidor as garantias de devolução conforme regem o código de defesa ao consumidor, nesta seção deixe claro também as garantias pós-aquisição, caso haja alguma falha no produto por exemplo. 

 

·  Diferenciais Competitivos: quando você tem certeza de que seu produto ou serviço é melhor que os seus concorrentes, por que não mostrar isto ao seu cliente? Pode até parecer um pouco prepotente, mas se for bem elaborada e for real, certamente irá dar maior credibilidade ao seu lead. Então se este for o caso, não tenha medo de expor. Agora caso contrário, não tente fazer isto em casa, aliás no seu site. 

 

Uma boa dica para iniciar isto, é olhar vários sites de seu nicho, inclusive de outros países. Quanto mais referências, mais ideias surgirão em sua cabeça. Mas não copie, seja criativo e seja você aquele a ser copiado. E se precisar de uma ajuda, conte com o apoio dos nossos especialistas e as ferramentas da UpGestão, temos todas as ferramentas que o seu negócio precisa para se tornar DIGITAL. Sistema de Gestão Financeira, Emissão de Notas Fiscais, criação de landing pages, sites institucionais, para vendas via e-commerce e até para Blogs. 

 

Vinícius Moura 

CEO da UpGestão 

 

Começe já a utilizar o UpGestão

Um bom Sistema de Gestão Online otimiza sua rotina de administrador, permite que você tenha uma visão ampla dos processos da empresa, além de trazer recursos para que você tome suas decisões da forma mais estratégica e inteligente possível.

Experimente Gratis
.