Documento Fiscal Eletrônico (DF-e) é algo que Adamastor, o craque da suspensão automotiva, nunca deu muita bola. Ele também imaginava que Dona Alice, sua contadora, nada mais era do que uma profissional que adorava burocracia. “Contadores adoram papéis, tabelas e contas”, ele dizia. Até que foi surpreendido por uma notificação da SEFAZ: sua empresa fizera compras de uma fábrica de “fundo de quintal” que sua loja de acessórios automotivos nem, sequer, tivera contato.

Surpresas com o Fisco quase sempre são dramáticas

Pior foi quando Dona Alice investigou e descobriu que a “tal indústria” emitira mais de 30 notas fiscais eletrônicas contra a loja de Adamastor, todas no período base anterior. Como o comerciante disse, “foi o maior furdunço”. Era preciso agir, porque a integridade das informações que seguiram para a Secretaria de Fazenda de seu estado estava comprometida.

Quando é bom, o conselho deve ser vendido

Dona Alice não cansou de aconselhar: nunca se deve negligenciar na gestão de um DF-e; a Secretaria de Fazenda permite que a empresa tenha acesso a todas as notas fiscais emitidas contra a empresa. Ou seja, tudo que a empresa comprou ou adquiriu pode ser buscado em lote pelo seu sistema para agilizar o lançamento e conferência da compra.

Adamastor precisava levar mais a sério o trabalho da contadora e muni-la de recursos, dados, informações, sempre nos prazos. Enfim, os conselhos eram “comprados” mas Adamastor via em Dona Alice uma forma de se livrar de assuntos que não gostava de cuidar, enquanto que ela tinha um perfil de consultora totalmente desprezado pelo seu cliente.

Agora… bem, agora é hora de corrigir o que poderia ser evitado se Adamastor tivesse educação empreendedora.

Ressignificando o relacionamento com a SEFAZ

Que a educação empreendedora é importante, todos sabemos e concordamos. O Fisco tem demonstrado preocupação em educar os empreendedores, especialmente quando se trata de obrigatoriedades. No tocante ao DF-e, existem 4 vantagens que o empreendedor deve aproveitar para aumentar a eficiência de seu negócio e evitar problemas e multas com o Fisco:

1) Agilidade: Chega de ficar implorando para seu fornecedor enviar a NF-e e o arquivo XML. Com este serviço é possível realizar a importação com poucos cliques. A Secretaria de Fazenda oferece esse acesso por meio de XML de notas fiscais emitidas.

2) Confirmação: Já pensou alguma pessoa estar utilizando seu CNPJ em vão? O método da Confirmação permite que, ao ter acesso a todas as notas emitidas contra sua empresa, você reconheça as verdadeiras e acuse a ciência da operação.

3) Obrigatoriedade: Atualmente a confirmação da ciência da operação é opcional, pois os negócios estão em processo de educação empreendedora. Mas logo o Fisco irá exigir que isso seja feito. Com a obrigatoriedade da confirmação da ciência de operação, as empresas terão mais segurança sobre todas as operações realizadas.

4) Cadastro de Produtos: Nos sistemas de gestão empresarial mais eficientes, é possível realizar o cadastro do produto e atribuição tributária através da própria nota de compra importada. Isso é agilidade, também, no registro das operações e, até mesmo, para os inventários periódicos.

É hora de eficiência e relação saudável com a SEFAZ

A dica da hora é que a sua empresa precisa de um sistema de gestão online simples para agilizar suas tarefas e gerir com segurança seu controle financeiro e contábil. O UpGestão foi feito sob medida para quem deseja reduzir a complexidade da gestão dos documentos fiscais eletrônicos e, ainda, não ser pego desprevenido por não ter feito exatamente o que sugeriu o seu contador.

Se Adamastor tivesse contratado o UpGestão antes, as orientações de Dona Alice teriam surtido efeito e a SEFAZ nem precisaria notificá-lo.

Faça diferente de Adamastor

Com UpGestão você garante resultados adequados ao nível de exigência atual. Experimente agora mesmo e veja como é simples e fácil.

Dê um UP na GESTÃO da sua empresa

Experimente Grátis UpGestão